As armadilhas do Coaching

Em 2008, tomei conhecimento da profissão. Era raro encontramos Coaches e principalmente escolas de formação. Na época, o foco era desenvolvimento de executivos. Resolvi deixar para lá, pois não era o meu público e também estava completamente fora da minha realidade financeira.


O tempo passou e o Coaching popularizou com o surgimento de diversas escolas, sendo algumas delas com apelos de marketing muito fortes. "Transforme sua vida", "Fique rico" e assim vai.


Essa é a primeira armadilha:


Ficar rico com o Coaching


É possível ganhar muito dinheiro, mas não é nada fácil. Ainda mais num mercado tão concorrido, com tantos Coaches formados. Conquistar autoridade e relevância requer muita perseverança e dedicação.

É preciso desviar dos apelos de marketing utilizados em excesso por alguns cursos de formação. Nada virá fácil, por mais que o curso trabalhe o empoderamento do aluno. Na hora que a "ficha cai", ele percebe que aquele certificado internacional é só um pedaço de papel que muitos também possuem. É necessário estudar muito para buscar a diferenciação.


2. Não há exigência nenhuma de escolaridade ou conhecimentos anteriores sobre desenvolvimento humano


Quem já fez alguma formação deve lembrar que na sua turma existia uma infinidade de formações acadêmicas. Na certa, são pessoas interessadas no desenvolvimento humano ou apenas no seu próprio.


Mas ter interesse é diferente de ter conhecimento prévio ou "vocação". Um exemplo que é muito claro: a linha tênue entre a Psicologia e o Coaching.


Por mais que as escolas ensinem que Psicologia trata o passado e Coaching trata o presente e o futuro, não é tão simples assim.